Suspensão do Pagamento do Crédito à Habitação.

O PDR – Partido Democrático Republicano vem propor que seja criada legislação especial, caso o Governo decida decretar um período de quarentena obrigatória, no sentido de possibilitar que aos portugueses requerem a suspensão do pagamento das prestações do seu crédito bancário à habitação, sem quaisquer penalizações e pelo período máximo de 6 meses.

Relembramos que entre 2008 e 2018 o Estado injetou 17,2 mil milhões de euros de ajudas no sistema financeiro nacional, ou seja, em média, durante esses dez anos, cada cidadão português  contribuiu para a banca nacional com mais de 1.850 euros.

Desta forma, parece-nos justo e razoável que os portugueses que andam há décadas a financiar a banca nacional tenham o merecido retorno e lhes seja concedido o mesmo tipo de apoio que os governos estão sempre dispostos a conceder aos bancos.

Aliás,  esta medida que agora propomos, a suspensão de pagamento da prestação do crédito habitação, não é inédita, uma vez que a Itália já fez o mesmo.

Mas para além da suspensão do pagamento das prestações mensais associadas ao crédito bancário, aqui se revela a importância do crime económico perpectuado pelos governos de Passos Coelho e Paulo Portas, que venderam as maiores empresas nacionais aos “amigos” estrangeiros, pois também propomos que seja criada legislação especial que permita suspender imediatamente, pelo período máximo de 6 meses, os pagamentos da água, luz e gás para todos os portugueses, independentemente do rendimento do agregado familiar, pois não vamos admitir que, mais uma vez, seja a classe média a suportar todas estas medidas.

Por último, o PDR entende ainda que a proposta do Governo relativamente à baixa por quarentena, onde está previsto que o valor a pagar é de 100%, é uma solução que não resolve os problemas do dia-a-dia financeiro das famílias, até porque esta baixa paga a 100% só contempla os primeiros 14 dias, pelo que após esse período, para efeitos de pagamentos, esta passa a ser considerada uma baixa médica normal.